Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias de Vida

Escrevam para catarinaportela86@gmail.com e conte sua a história da sua vida.

Histórias de Vida

Escrevam para catarinaportela86@gmail.com e conte sua a história da sua vida.

Ouvir o Silêncio

 

De que serve, pregar-te profundamente ao lar, se me viras as costas ao acordar? De que serve fingir o sorriso, se choro as lágrimas que não vês?

De que serves tu, se em vez de me atirares para o cume da felicidade, me empurras para a escuridão do abismo!

 

Pode cair toda e qualquer chuva, pode o céu estar pleno de estrelas, ou pode mesmo o sol estar a queimar-te a pele, tu continuas plácido, atento ao nada, alheio ao redor, de alma vazia, de corpo morto. Não há vida perante as tuas palavras surdas, não há som que se prenuncie de diferente forma.

 

Fixo o barulho da minha mente a reclamar com o nada que me fazes, e perco-me a percorrer o nada que és, e mesmo assim te quero.

Mas quero-te atento! Atento a mim! Ao que sou, ao que faço, ao que quero!

 

Quero sorrir com vontade, rodar na cama até á exaustão só porque te sinto feliz. Quero explorar o nada que és, o nada que sentes. Quero que me deixes sentir!

Quero ouvir esse silêncio que reina entre nós. Quero quebrar o espaço que existe. Quero sentir o arrepio que findou, e agarra-lo para sempre como se ele não me tivesse abandonado.

 

Quero-te por inteiro, e sentir que é verdadeiro o que vivemos.

Não quero sobreviver ao caos, quero participar na cura!

Não quero que te entregues, quero que lutes por mim.

Não quero que esperes por mim, quero que me venhas buscar.

 

Talvez o que eu apenas deseje seja, sentir o mesmo que tu…

 

 

6 comentários

Comentar post