Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Histórias de Vida

Escrevam para catarinaportela86@gmail.com e conte sua a história da sua vida.

Histórias de Vida

Escrevam para catarinaportela86@gmail.com e conte sua a história da sua vida.

Imagina - História de Vida de Paula

 

 

Imagina que Deus te castiga, que te calca, que te odeia, que te engole a vida, que te desfaz os passos, que te corta os laços.

Imagina que um dia a visão te trai, e te atira para a palidez com cheiro a álcool.

Imagina que jogas às cartas com os idosos e brincas às bonecas com as crianças que sofrem. A pensar que a tua sorte, é a mesma…

E mesmo assim tens muita, por não te doer nada.

Ainda sem saberes que a tua doença não dói assim…

Alguém brinca com a tua vida! Brinca Sim!!!

 

E tu começas a imaginar…

 

Só não consegues imaginar, o belo sorriso que reina naquele branco, que alegra o idoso e a criança, e encanta quem passa, com o seu ar de graça e vivacidade. Dura realidade…

O espaço gélido e o desassossego, movem-na. Não com a fraqueza que teme, mas sim com a esperança de um fim sem retorno…

Pobre logro…

 

Só não consegues imaginar, o dia em que dizem que podes voltar a casa. E voltas, mas não com um sorriso, mas sim com uma lágrima.

Esclerose múltipla, foi o veredicto. Um grito por dentro entoa e permanece durante dias, meses…

Fechou-se em casa.

Chorou.

Sofreu.

Lavou a mente, curou as feridas, e decidiu sorrir novamente…

E ninguém sabe como, nem porquê!

 

Traz a seus ombros, um peso. O peso do medo, da dependência de todos, da compaixão de muitos, a perda de tudo o que ambiciona ter um dia.

No entanto, dança! Dança sim! Melhor que tu!!!

Como? Sei lá!?

 

Deixa que vá alegre, deixa que o sol a ilumine mais, que a chuva lhe esconda as mágoas.

Deixa que a sorte lhe conte um dia, que vale a pena…

Enquanto isso, espera…

 

Ela esperou, Eu esperei, assim como vocês!

Que a doença não se manifestasse, e que nada do que fizesse ou dissesse, se notasse…

E não notou…

 

Uma noite, caíram-lhe pequenas gotas salgadas, e entre palavras magoadas com a vida, soltaram-se notícias por mim inesperadas.

À mãe alertaram-lhe para uma possível doença Alzheimer, e não contente com a saúde daquela família, Deus decide oferecer um cancro ao Pai…

Triste sina que não vai embora. Porque demora a entender o erro?

 

Enquanto outros caminham em mantos macios cheios de tudo, outros caiem em pedras escuras, que lhes pintam a vida de Negro

 

Qual é então, o TEU desespero?

 

O meu? Nenhum…

O teu? Tão pouco…

O Dela? O que conseguires imaginar…

 

 

 

(Paula é força omitida, e frequentemente destemida. É encanto quando brota um sorriso, que não se sabe de onde nasce, apenas se sabe que existe e persiste. De fortes raízes que a prendem à terra, mas com uma flexibilidade de que a permite voar, Paula é um segredo fantástico a desvendar.
Paula é mais que imagens, mais que... frases soltas e letras amarradas. Paula é o ser mais incoerente que conheço, pelo simples facto de dançar quando chora por dentro...

Paula, és um mistério, que me permite questionar:
- Porque é que Deus a testa, e ela ainda o consegue perdoar...)

 

Texto baseado na vida de Paula Branco

 

 

Catarina Portela



 

 

 

Porque a fé é sem dúvida a sua força...