Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias de Vida

Escrevam para catarinaportela86@gmail.com e conte sua a história da sua vida.

Histórias de Vida

Escrevam para catarinaportela86@gmail.com e conte sua a história da sua vida.

Numa separação, Nasce uma união – História de vida de Flávia (nome Fictício)

 

 

Quando o amor acaba, e o fim de aproxima. Quando a dor se anuncia forte e destemida. Quando a sorte não aparece e desiste de quem não se esquece. Que fazer?

Desfazer uma união, guardando no coração todas as melhores recomendações, para afogar discussões?

Bom seria, no entanto uma tempestade baralha as mentes, e inconsequentes são as acções que vão nascer desde então.

 

São os descendentes que sofrem por não os ver juntos, pelas atitudes adolescentes de quem diz ser adulto.

São os descendentes que se vêem divididos a lutar tréguas às quais não pertencem.

Sim são eles, que adoecem… Acamam na incoerência das decisões dos outros. Juram encontrar o amor em outro lar.

 

Apegam-se aos sonhos e ambições e à força que não os deixa abandonar a vida. E nessa confusão e conflitos de vida, cresce então o amor que acalma a agonia.

Para ela, ele é o melhor o mais completo, e aquele que lhe dá alento nas alturas de maior sofrimento. Talvez ele não saiba, nem sequer compreenda, que é com ele que ela sonha, e é só nele que ela pensa.

 

Como Romeu e Julieta, o veneno da separação de seus pais, afasta-os mais do que fisicamente. Brota a desconfiança, a amargura e aquela dor que ainda hoje perdura.

 

O destino o trouxe de novo a ela. No além, ao lado do Sol, a olhar o mar. Numa tranquilidade que os comuns mortais apenas podem sonhar.

Ali estão eles, juntos, como sempre deviam estar. São mais que fortes, mais que adultos, mais que meras discussões. São a certeza de que a dois, tudo será sempre mais fácil.

O sentimento assustador que tanto faz magoar, chama-se amor, e apenas com esse sentimento se constrói um lar.

Quando o amor fica sem vontade, morrem Seres acabados com a saudade. Só a vontade o pode fazer renascer…

 

Pega na minha mão, e apaga as nuvens que me fazem chorar.

Não olhes para trás, se apenas me queres amar…

 

Texto baseado na história de Vida de Flávia (nome fictício)

 

Mais uma adolescente que sofre com o divórcio dos Pais, mais do que com a própria separação, sofre com as consequências que todo o divórcio causa. Aquela néscia mania de usar os descendentes para causar dor entre aquele mundo dos adultos.

Dizem eles que é para “nossa” protecção. Esquecem-se eles que a nossa protecção é a ausência de discussões, e de jogos de agonia para se auto mutilarem…

Com tudo isto, os adolescentes vêem a vida ao contrário, mudam muitas vezes de casa, de terra, obrigados a deixar os amigos e as suas paixões. E nestas idades, sabem lá os pais o que estão a fazer aos seus filhos, naquela que é, “a idade complicada”…

Pensem nisto.

 

Texto escrito por Catarina Portela

 

 

 

 

8 comentários

Comentar post