Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Histórias de Vida

Escrevam para catarinaportela86@gmail.com e conte sua a história da sua vida.

Histórias de Vida

Escrevam para catarinaportela86@gmail.com e conte sua a história da sua vida.

Escuta a minha Voz...

 

Mostrei-me de mil formas, mas não de todas.
E prestei-me perante ti, afastando-me e aproximando-me para que nunca fosse demais, nem de menos.
E não te dei o valor que querias ou que merecias, porque eu próprio não te quis por inteiro.
E estava bem assim, sem saber, a descobrir sem querer, sem sentir o que querias sentir.
Fiquei e não fui, fico e não vou. É assim que agora sou.
Tanto apareço como desapareço de tua vida.
Tanto és tudo para mim, como já vivo bem sem ti.
Inabalável eu…
Desfecho cessa como começa, sem início, sem fim… Somente assim.
 
Reconheço que já não me vejo no reflexo do espelho, e que não me defino porque desconheço a minha própria essência.
Mas sinto, hesito, fujo, volto…
Amo, esqueço, e já nem sei se quero esquecer.
E perco-te sem saber se te quero realmente perder…
Repito este ciclo vezes sem conta, sem me encontrar, e por isso sem me entregar!
Já não respiro sem auxílio, já não vejo sem teus olhos, já não falo porque não sei se digo verdades.
Pressionado para acordar para a realidade, perco-me…
 
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Digo-te Eu, Voz do Além, que precisas de te perder, para que possas ser encontrado. E tens a teu lado o que precisas para que não desistas. Provavelmente não serás salvo por quem esperas, mas há sempre alguém que te encontra a tempo de te fazer feliz.
Precisas da luz que a noite não te oferece, do brilho que o teu dia-a-dia não te dá. Precisas de correr até cair, de mergulhar em campos e nadar até teus braços não deixarem mais… E quase te afogas em lágrimas… Quase, disse Eu.
Precisas de ilusão. E ela te guarda, e eu também…
 
Para aqueles que nunca se dão, porque simplesmente não se conhecem a eles próprios…