Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias de Vida

Escrevam para catarinaportela86@gmail.com e conte sua a história da sua vida.

Histórias de Vida

Escrevam para catarinaportela86@gmail.com e conte sua a história da sua vida.

Ai o Futuro

 

 
 
Aquele que não adivinho, com imensos factores que não dependem de mim, mas que tento insistentemente prever.
Aquele ao qual me projecto vezes sem conta.
 
Cada um de nós traça uma meta:
Quero um carro.
Uma carreira profissional de sucesso
Um marido/mulher.
Uma casa.
Filhos.
Estabilidade Económica
Saúde.
… … …
Depois em tudo isto, define-se uma prioridade, que normalmente varia com a idade… (Isto normalmente… não fosse eu uma anormalidade)
 
E como gostava eu que a vida fosse?
Simples…
 
Que o meu namorado fosse eterno amante.
Que a nossa vida fosse cheia de energia e de estabilidade.
Com tudo a que temos direito, emprego, casa, carro…
Que fosse organizada de forma a poder vive-la e aproveitar cada momento juntos de forma divertida e reconfortante.
 
Gostava que ele me olhasse sempre, como me olha de vez em quando… com aquele olhar que nada é mais importante, nada é mais necessário, porque para mim, nada é mais consolador do que sentir todos, TODOS OS DIAS que sou amada.
 
Sei que esta minha necessidade é banal, afinal quem não se quer sentir amado?
A diferença está que eu preciso de sentir, SENTIR TODOS OS DIAS, como se ele me tentasse conquistar a todas as horas.
Sentir em pequenas palavras, e não estou a falar de um “amo-te”, estou a falar de exprimir os sentimentos com diferentes palavras, diferentes gestos.
 
Não preciso que me digam “Amo-te” todos os dias, porque tudo isso na minha mente não passa de uma palavra…
Mas e se o disser enquanto estou ocupada?
E se o disser por detrás de uma lágrima?
E se não o disser, e ficar simplesmente à espera de o ouvir?
 
Aqui está a diferença…
Eu quero diferença.
 
E podes simplesmente falar de coisas banais, sem a mínima importância, mas partilhar… Partilhar momentos, conversas, comida, roupa num dia de Inverno…
Nós não somos complicadas, nós somos tão fáceis de conquistar.
 
 
O meu futuro prioritário é encontrar-te em mim.
Mas o futuro, o futuro nunca é o que esperamos…
E vejo-me através da vida de todas as outras mulheres, uma realidade diferente…
.
Sei que o meu namorado será marido, e por fim amigo e companheiro de algumas, (sim algumas!) horas da minha vida.
Vejo dona de casa, em vez de dona da minha vida.
Mantenho uma família à mesa, em vez de sentir uma família à mesa.
 
Sei que o meu filho será a minha alegria de viver, e que lutarei por ele todos os dias da minha vida, para lhe dar uma vida melhor que a minha.
Sei que a rotina acabará comigo, e sorte terei eu, se conseguir sobreviver a tudo isto, sem o cérebro sofrer qualquer dano!
 
Sei que o homem tentara arranjar 1001 formas de ficar afastado para fugir a esta mesma rotina.
Que se desculpará com o futebol, com as jogadas com os amigos, com jantares, com horas extras no trabalho, o tomara eu que não se afogue em nenhum rabo de saias, cansada de rotina e sedenta de paixão, de desejo, de aventura!
 
Separado por diferentes gostos e diferentes formas de viver.
Separado por diferentes ideologias e diferentes objectivos.
Separados por diferentes prioridades. Não…
Separados apenas numa vida em conjunto…
Mas sabem, os problemas são os mesmos, quer para o homem, quer para a mulher…
Eles não sabem, mas estão unidos pela mesma insatisfação.
 
Só que homens e mulheres, tem diferentes formas de o resolver, e algumas mulheres nem tempo tem para pensar em sair da rotina que as come por dentro e a afastam cada vez mais do verdadeiro sentido da vida…
 
Sei te terei que aprender a ver a minha vida transformada, e sobretudo aprender a viver sem pensar.
Sei que vou desejar ter adiado a minha vida, ou quem sabe desejar que as minhas prioridades tivessem sido outras…
 
E foi a casa, o carro, o marido/mulher, a carreira profissional que fizeram de ti mais feliz?
Só posso concluir que normalmente é tudo isto que nos torna infeliz.
Porque?
Porque nos rouba tempo, tempo que é nosso, e nunca devia ser substituído por coisas inúteis.

2 comentários

Comentar post